Pular para o conteúdo principal

Postagens


Desenvolvimento de Sistemas Embarcados e Sensores Inteligentes com Recurso à Recolha de Energia; assista a live

Postagens recentes

Aplicações do dia a dia e suas arquiteturas de funcionamento no âmbito das Redes de Computadores

No dia a dia a gente usa uma infinidade de aplicações que necessitam de comunicação com a Internet. Conversas via WhatsApp, trocas de e-mails, seriados e filmes pela Netflix, transações bancárias e vários outros exemplos que, muitas vezes, passam despercebidos.  Quando estudamos Redes de Computadores, vemos que, em teoria, uma aplicação pode estar baseada em três modelos de arquitetura de aplicação. Eles são bem simples de entender: Cliente-servidor: ocorre quando um dispositivo Cliente consome um serviço ou recurso disponibilizado por um dispositivo Servidor. A grande maioria das aplicações utiliza este modelo;Peer-to-peer (P2P): quando os dispositivos comunicam-se diretamente uns com os outros, sem uma divisão fixa entre Cliente e Servidor;Híbrida: uma mistura dos modelo Cliente-Servidor e P2P.O novo estudo de caso desenvolvido para meus cursos de ensino de redes foca nas arquiteturas de aplicação por meio da observalçai de algumas aplicações comuns do dia a dia. Acompanhe:Veja outro…

Cidades Inteligentes: conceitos, serviços e tecnologias; veja a live

O conceito de Cidade Inteligente integra inúmeros dispositivos físicos conectados à Internet das Coisas com o objetivo de otimizar a eficiência das operações e serviços da cidade, melhorar a qualidade, desempenho e interatividade dos serviços urbanos, reduzir custos e consumo de recursos e aumentar o contato entre cidadãos e o governo. As cidades inteligentes podem ajudar tanto o poder público a reconhecer problemas em tempo real, quanto o cidadão a produzir informações, auxiliando a mapear, discutir e enfrentar essas dificuldades.  A quinta live do Curso Aberto de Redes, realizada na última terça (06/10) por meio do Cafezíneos Live, recebeu a Profa. Keiko Fonseca (UTFPR Curitiba) e o Prof. Ricardo Luders (UTFPR Curitiba) para um bate-papo a respeito de Cidades Inteligentes: conceitos, serviços e tecnologias encontrados em cidades inteligentes. Participaram da mediação o Prof. Daniel Fernando Pigatto (UTFPR Curitiba), a Profa. Natássya Silva (UTFPR Cornélio Procópio) e a Profa. Tânia M…

Como funciona a Netflix?

Quem já fez aula de Redes de Computadores comigo ou acompanha este blog desde o início, talvez conheça o meu "famoso" estudo de caso sobre a Netflix. Em 2017, eu desenvolvi, despretensiosamente, o estudo de caso Como funciona a Netflix? e ele passou a ser um elemento obrigatório nas minhas disciplinas.
O grande acerto nesse estudo de caso foi a adoção do seriado Stranger Things como tema da apresentação, deixando tudo com um leve tom de humor, o que, por sua vez, sempre envolve os ouvintes e abre espaço para o provimento de informações importantes para o estudo.
Hoje, com o andamento do meu Curso Aberto de Redes, gravei o vídeo relacionado a esse estudo de caso. Os números foram atualizados e o estudo de caso ficou ainda mais interessante devido à quarentena. 
E você, faz ideia de como funciona a Netflix? Veja o vídeo:

O Protocolo IPv6: expansão das redes, aplicações e o processo de implantação; veja a live

O estoque de endereços IPv4 para a região da América Latina esgotou-se no mês de agosto de 2020. As previsões desse esgotamento vinham sendo discutidas há muitos anos e políticas de apoio e incentivo ao uso de seu substituto, o IPv6, vêm sendo realizadas há muitos anos. Mesmo assim, a maioria dos sistemas no mundo ainda usam IPv4 e a mudança ocorre de maneira muito lenta. Você sabe o que motivou essa mudança e por que ela é tão importante para as aplicações atuais?
A quarta live do Curso Aberto de Redes, realizada na última terça (22/09) por meio do Cafezíneos Live, recebeu o convidado Rayner M. Pires (Doutor em Ciências de Computação pela USP) para uma conversa sobre o tema O Protocolo IPv6: expansão das redes, aplicações e o processo de implantação. Participaram da mediação o Prof. Daniel Fernando Pigatto (UTFPR Curitiba), a Profa. Natássya Silva (UTFPR Cornélio Procópio) e a Profa. Tânia Monteiro (UTFPR Curitiba). 
Esta live contou também com tradução em tempo real para LIBRAS, aumen…

Segurança em Redes e Inteligência Artificial: será que "dá match"? Veja a live

Em um mundo cada vez mais automatizado, é natural que parte dos processos e tarefas associados às mais diferentes situações passem a ser realizados por computadores que aprenderam, muitas vezes, a partir de conjuntos de dados alimentados por seres humanos. Na área de segurança não é diferente: o uso de diferentes técnicas de inteligência artificial pode permitir a descoberta precoce de vulnerabilidades e ataques de tal forma a evitar prejuízos
A terceira live do Curso Aberto de Redes, realizada na última terça (08/09) por meio do Cafezíneos Live, recebeu o Prof. Lucas Dias Hiera Sampaio (UTFPR Cornélio Procópio) para uma conversa sobre o tema Segurança em Redes e Inteligência Artificial: será que "dá match"?. Participaram da mediação o Prof. Daniel Fernando Pigatto (UTFPR Curitiba), a Profa. Natássya Silva (UTFPR Cornélio Procópio) e a Profa. Tânia Monteiro (UTFPR Curitiba).
Esta live contou também com tradução em tempo real para LIBRAS, aumentando assim a inclusão em espaço…

Você sabe o que é Computação em Névoa?

Provavelmente você já ouviu falar sobre a "nuvem". Segundo a Wikipédia, a computação em nuvem é "a disponibilidade, sob demanda, de recursos computacionais, especialmente armazenamento e processamento de dados, sem o gerenciamento ativo direto do utilizador." Este é um termo bastante conhecido e que já faz parte do nosso dia a dia, provendo serviços e aplicações de vasto uso, como, por exemplo, o Google Drive, o Trello ou dando suporte a aplicativos de celular como Uber e iFood.
Agora, pergunto: você já ouviu falar em computação em névoa? É isso mesmo que você leu: névoa (ou neblina). Trata-se de um novo paradigma na área de Redes de Computadores e Sistemas Distribuídos, inventado em 2012, que tem ganhado espaço para o suporte a aplicações muito importantes, como a Internet das Coisas.
Venha saber um pouco mais sobre a tal Computação em Névoa assistindo ao Estudo de Caso que liberei como material integrante do Curso Aberto de Redes:

Ei! Você, educador ou educadora, go…

O Impacto da Pandemia nas Telecomunicações: aspectos, desafios e novos rumos; veja a live

O isolamento social devido à pandemia do novo coronavírus mudou completamente a forma como encaramos as atividades do dia a dia. Se a mudança nas pessoas será grande após o fim do isolamento social, ainda não sabemos, mas a mudança na forma como as pessoas interagem entre si usando sistemas de comunicação certamente já mudou. Nos adaptamos cada dia mais a reuniões, transmissões e atividades profissionais, de lazer e de estudos de forma totalmente remota, com pessoas em suas casas nos mais diversos cantos do mundo. 
Você já se perguntou qual foi o impacto dessa mudança repentina na forma de usar os meios de comunicação, principalmente a Internet, que pegou de surpresa pessoas do mundo inteiro? Para caracterizar um pouco melhor essas mudanças, a segunda live do Curso Aberto de Redes, realizada nesta terça (25/08) por meio do Cafezíneos Live, recebeu o Prof. Alexandre Szpyro Pereira Cardoso, o  Prof. Antonio Carlos Wulf Pereira de Melo e o M.Eng. Carlos Alberto Mantovani. Participaram da …

A Internet das Coisas Voadoras: o futuro das comunicações em veículos aéreos não tripulados; veja a live

A Internet das Coisas é um tema tão multidisciplinar que é até difícil defini-lo com precisão. Ele envolve diversas subáreas de formação da Ciência da Computação e de várias Engenharias, tornando-se cada vez mais real. Na área de Redes de Computadores esse paradigma tem um espaço garantido nas discussões, sendo fortemente associado à Computação em Nuvem e a tópicos especiais em Segurança, que é um dos grandes desafios da área. Quanto mais crítica a aplicação, maior é a importância de se abordar Segurança no contexto desses veículos. A Internet das Coisas é uma extensão da internet atual que possibilita que quaisquer objetos do dia-a-dia, desde que possuam capacidade computacional e de comunicação, se conectem à Internet. Quando esses objetos são veículos aéreos não tripulados (VANTs), os populares drones, origina-se a Internet das Coisas Voadoras. O avanço em pesquisas com drones nos últimos anos permitiu que estes veículos passassem a ser empregados em um vasto leque de aplicações, ap…

A experiência com o WoCCES 2020: precisamos aprender com a pandemia e tornar os nossos eventos científicos mais inclusivos

O Wokshop on Communiations in Critical Embedded Systems (WoCCES) está na sua oitava edição em 2020. Participo da organização do evento desde a segunda edição, quando ainda se tratava de um workshop voltado apenas à comunidade brasileira. Desde 2018, o WoCCES faz parte do International Symposium on Computers and Communications (ISCC).
Apesar das várias edições realizadas e da experiência acumulada, a pandemia do novo coronavírus, que "sacudiu" o mundo inteiro, refletiu diretamente na organização do evento. Inicialmente, ele seria realizado presencialmente na cidade de Rennes (França) em Julho. Porém, com as restrições a aglomerações, o evento se tornou online e assíncrono, com apresentações gravadas e disponibilizadas no site.
A transformação para o modelo virtual, da forma como foi realizado, reduz as chances de interação entre os participantes, mas amplia o acesso a pessoas que, por diversos motivos, não poderiam pagar pelo evento e muito menos pela viagem até a França. Talve…