Pular para o conteúdo principal

Como o Google Local Guides já está mudando a sua vida e como você pode contribuir para melhorar ainda mais

Fui um dos usuários ativos do pioneiro Foursquare e sempre adorei a ideia de avaliar lugares, deixar dicas dos prós e contras, poder ver as avaliações de outras pessoas e aproveitar esses nossos poderes sociais de hoje em dia. Porém, vi o serviço morrer aos poucos, principalmente com a chegada do Facebook e com a estranha decisão de dividir o Foursquare em dois aplicativos em uma época em que os celulares mal tinham espaço para os aplicativos originais de fábrica.

Há muitos anos sem notória atividade, o Foursquare foi sendo substituído por alguns concorrentes. Provavelmente o Facebook é hoje a maior ferramenta para avaliações de lugares (porque o Facebook dominou quase tudo), mas ainda não o considero a melhor e acho que nunca vou considerar. Temos também o famoso TripAdvisor, que tem o meu respeito, mas que precisa tomar mais cuidado com a forma como aceita reviews de seus usuários. Aliás, todas essas ferramentas precisam pensar em maneiras de evitar fraudes nas avaliações publicadas, mas isso é tema para outro post.

Além do Foursquare, Facebook e TripAdvisor, temos ainda o Google Maps. E eu arrisco dizer que o Google Maps é o único cujo qual 99,99% das pessoas já usaram para ter uma nota ou uma opinião sobre lugares, mesmo que sem querer. Sabe por quê? Porque ele está integrado aos resultados de pesquisa do Google e porque todo smartphone já vem com Google Maps prontinho para usar.

É por esses motivos que eu decidi fazer parte do programa do Google de opiniões sobre lugares, o Google Local Guides. Não ganho nada por isso e nem por fazer propaganda deles aqui, apenas sou entusiasta e decidi compartilhar com vocês. Se você gosta de fazer revisões sobre lugares que costuma visitar, trata-se de uma ferramenta simples e prática de usar que não demanda muito tempo, usa informações de localização e pega fotos do seu Google Photos para facilitar o upload. Mas se você é daquele usuário que não tem paciência para fazer avaliações e prefere mesmo apenas consumir o conteúdo disponibilizado pela plataforma, você não precisa fazer nada além de abrir o seu Google Maps e explorar lugares próximos ou de interesse. Está tudo lá, pronto pra você. :)

Pra saber mais sobre o Local Guides, clique aqui. Essa é a página oficial com todas as informações da plataforma.

Para conhecer as minhas contribuições, clique aqui.

Comentários



Postagens mais visitadas deste blog

Como acessar artigos científicos gratuitamente sem estar na rede da sua instituição de ensino?

" Artigo científico é o trabalho acadêmico ou científico que apresenta e discute ideias, métodos, técnicas, processos e resultados sucintos de uma pesquisa realizada de acordo com o método científico ou inferência conforme a hermenêutica das humanidades, cujo conhecimento produzido é aceito por uma comunidade de pesquisadores. Por esse motivo, considera-se científico o artigo que foi submetido a exame por outros cientistas, que verificam as informações, os métodos e a precisão lógico-metodológica das conclusões ou resultados obtidos." (Fonte: Wikipédia ) O acesso a artigos científicos publicados por importantes revistas e editoras tem, quase sempre, algum custo associado. Recentemente, tem se tornado comum a publicação de artigos no modo Open Access (acesso aberto), o qual não requer que seus leitores façam qualquer tipo de pagamento ou cadastro, mas que só é publicado mediante o pagamento de altas taxas , recurso que nem todo pesquisador tem ao seu alcance. Alunos co

Você sabe o que é Computação em Névoa?

Provavelmente você já ouviu falar sobre a "nuvem". Segundo a Wikipédia, a computação em nuvem  é "a disponibilidade, sob demanda, de recursos computacionais, especialmente armazenamento e processamento de dados, sem o gerenciamento ativo direto do utilizador." Este é um termo bastante conhecido e que já faz parte do nosso dia a dia, provendo serviços e aplicações de vasto uso, como, por exemplo, o Google Drive, o Trello ou dando suporte a aplicativos de celular como Uber e iFood. Agora, pergunto: você já ouviu falar em computação em névoa ? É isso mesmo que você leu: névoa (ou neblina) . Trata-se de um novo paradigma na área de Redes de Computadores e Sistemas Distribuídos, inventado em 2012, que tem ganhado espaço para o suporte a aplicações muito importantes, como a Internet das Coisas. Venha saber um pouco mais sobre a tal Computação em Névoa assistindo ao Estudo de Caso que liberei como material integrante do Curso Aberto de Redes: Ei! Você, educador ou educado

Dia de Vincent van Gogh é comemorado em 30 de março #VanGoghDay

Por Vincent van Gogh (Google Cultural Institute, domínio público ) No dia 30 de março é comemorado o Van Gogh Day. Eu não tenho propriedade nenhuma para falar sobre artistas dessa magnitude, mas uma coisa eu posso afirmar: as obras dele me agradam e inspiram. Para entender melhor quem foi Van Gogh, vou apelar para a especialista mais acessível da Internet: " Vincent Willem van Gogh (Zundert, 30 de março de 1853 – Auvers-sur-Oise, 29 de julho de 1890) foi um pintor holandês considerado uma das figuras mais famosas e influentes da história da arte ocidental. Ele criou mais de dois mil trabalhos em pouco mais de uma década, incluindo por volta de 860 pinturas a óleo, a maioria dos quais durante seus dois últimos anos de vida. Suas obras abrangem paisagens, naturezas-mortas, retratos e autorretratos caracterizados por cores dramáticas e vibrantes, além de pinceladas impulsivas e expressivas que contribuíram para as fundações da arte moderna." (Fonte: Wikipédia ) In