Pular para o conteúdo principal

Chromecast é um pequeno dispositivo que torna a sua TV verdadeiramente Smart - #DicadeTecnologia

Seja a sua TV uma SmarTV ou não, você provavelmente precisa de um Chromecast! E se você é daqueles que costuma conectar o computador à TV usando cabos, então esta dica vai mudar a sua vida para sempre. Vem comigo!

Mas afinal, o que é um Chromecast?

Se trata de um dispositivo um pouco maior que um pendrive que você conecta à entrada HDMI da televisão e ele "magicamente" permite que computadores, celulares e tablets enviem conteúdo diretamente à TV. Maravilha, né?

Quem criou esse dispositivo foi o Google. Um Chromecast custa atualmente um pouco mais de R$ 150,00 no Brasil.

Como assim não preciso mais de cabo?

O Chromecast funciona completamente sem fio. Aplicativos como Netflix, Youtube, Spotify e alguns jogos oferecem suporte ao Chromecast. Tendo um dispositivo Chromecast ligado à sua TV vai habilitar um ícone especial na interface desses aplicativos, permitindo que você envie facilmente conteúdos multimídia para a TV.

O seu celular e tablet se tornam uma espécie de controle remoto de conteúdo. E o melhor é que você pode continuar usando o celular normalmente enquanto controla o que é enviado para a TV.

Novos aplicativos têm adicionado suporte ao Chromecast com o passar do tempo. Alguns exemplos são o NET Now, o GloboPlay e o GloboSAT Play.

Eu só vejo seriados baixados. Chromecast não vai servir pra mim!

Opa, vai servir mais para você do que para qualquer outra pessoa. Existem alguns aplicativos que resolvem o problema, mas a minha recomendação é o Videostream. O aplicativo é instalado no computador onde estão os vídeos baixados e também no celular que controlará o que será enviado à TV (por comodidade).

O Videostream do celular é capaz de ver tudo o que o computador dispõe (e que você permitiu que fosse visto, claro), dando play no conteúdo que você selecionar diretamente na TV. Você pode deixar o computador em outro cômodo da casa e usar o celular para selecionar o que pretende ver. Perfeito, não?

Mas eu já tenho SmarTV!

Eu também! E considero o sistema das SmarTVs que testei bastante inflexível. Geralmente a quantidade de aplicativos é limitada ou as atualizações demoram para chegar. Por esses motivos, decidi apelar para o Chromecast e estou muito satisfeito. :)

Eu tenho iPhone. Prefiro usar a Apple TV.

Concorrência é muito importante e você tem o seu direito de escolha, mas lembre-se que a Apple TV não vai permitir que os seus amiguinhos com celulares Android se conectem à TV quando estiverem na sua casa. Ok, até existe um jeito, mas são tantas manobras para fazer isso, que a praticidade vai toda por água abaixo. E sem falar que você vai pagar mais que o dobro só porque tem a maçãzinha.

O Chromecast funciona com dispostivos Apple e Android. Alguns serviços, como o do Youtube, por exemplo, permitem mais de uma pessoa conectada ao mesmo tempo adicionando vídeos à playlist. Não é ótimo? Let the party begin!

Eu só tenho computador. Já era o Chromecast pra mim, né?

Negativo! Para enviar conteúdo do computador para o Chromecast, basta ter o Google Chrome instalado, não importa o sistema operacional que você use (Windows, Linux, etc.).

Conclusão

O Chromecast é uma das tecnologias que eu mais curto atualmente. Ele democratiza o controle de conteúdo enviado à TV, permite novas formas de se interagir entre amigos e família, flexibiliza a atualização da sua SmarTV e elimina a necessidade de cabos.
  • Explore mais sobre o produto clicando aqui.
  • Você encontra Chromecast a preços acessíveis no Mercado Livre. Dê uma olhada.
  • Veja também o Chromecast Áudio, versão exclusiva para equipamentos de sons.
  • Procura um Chromecast para TVs Full HD 4K? Veja o Chromecast Ultra, disponível apenas nos Estados Unidos.

Comentários



Postagens mais visitadas deste blog

Dia de Vincent van Gogh é comemorado em 30 de março #VanGoghDay

Por Vincent van Gogh (Google Cultural Institute, domínio público ) No dia 30 de março é comemorado o Van Gogh Day. Eu não tenho propriedade nenhuma para falar sobre artistas dessa magnitude, mas uma coisa eu posso afirmar: as obras dele me agradam e inspiram. Para entender melhor quem foi Van Gogh, vou apelar para a especialista mais acessível da Internet: " Vincent Willem van Gogh (Zundert, 30 de março de 1853 – Auvers-sur-Oise, 29 de julho de 1890) foi um pintor holandês considerado uma das figuras mais famosas e influentes da história da arte ocidental. Ele criou mais de dois mil trabalhos em pouco mais de uma década, incluindo por volta de 860 pinturas a óleo, a maioria dos quais durante seus dois últimos anos de vida. Suas obras abrangem paisagens, naturezas-mortas, retratos e autorretratos caracterizados por cores dramáticas e vibrantes, além de pinceladas impulsivas e expressivas que contribuíram para as fundações da arte moderna." (Fonte: Wikipédia ) In

Você sabe o que é Computação em Névoa?

Provavelmente você já ouviu falar sobre a "nuvem". Segundo a Wikipédia, a computação em nuvem  é "a disponibilidade, sob demanda, de recursos computacionais, especialmente armazenamento e processamento de dados, sem o gerenciamento ativo direto do utilizador." Este é um termo bastante conhecido e que já faz parte do nosso dia a dia, provendo serviços e aplicações de vasto uso, como, por exemplo, o Google Drive, o Trello ou dando suporte a aplicativos de celular como Uber e iFood. Agora, pergunto: você já ouviu falar em computação em névoa ? É isso mesmo que você leu: névoa (ou neblina) . Trata-se de um novo paradigma na área de Redes de Computadores e Sistemas Distribuídos, inventado em 2012, que tem ganhado espaço para o suporte a aplicações muito importantes, como a Internet das Coisas. Venha saber um pouco mais sobre a tal Computação em Névoa assistindo ao Estudo de Caso que liberei como material integrante do Curso Aberto de Redes: Ei! Você, educador ou educado

Tutorial: como gerenciar seus perfis e currículos de pesquisador

Gerenciar perfis de pesquisador ainda pode ser uma tarefa um pouco confusa. Temos visto várias novas plataformas voltadas a professores e pesquisadores surgindo no mercado, cada uma com objetivos diferentes, permitindo que as diversas áreas de conhecimento supram suas necessidades. Neste tutorial, vou apresentar alguns passos para atualizar vários perfis online de pesquisador com o mínimo de esforço possível. Este post foi criado com a ajuda do João Fontes. Passo 1: Reunir informações sobre suas publicações Existem algumas formas de se organizar as próprias publicações. A minha ferramenta favorita para isso é o  Mendeley , um software gratuito para gerenciar, compartilhar, ler e anotar em artigos científicos. O Mendeley identifica automaticamente os seus artigos e os coloca em uma pasta chamada "My Publications". Importante : é necessário usar o software instalado no seu computador. Não será possível fazer estes procedimentos na versão Web. A primeira e