Pular para o conteúdo principal

Tutorial: como gerenciar seus perfis e currículos de pesquisador

Gerenciar perfis de pesquisador ainda pode ser uma tarefa um pouco confusa. Temos visto várias novas plataformas voltadas a professores e pesquisadores surgindo no mercado, cada uma com objetivos diferentes, permitindo que as diversas áreas de conhecimento supram suas necessidades.

Neste tutorial, vou apresentar alguns passos para atualizar vários perfis online de pesquisador com o mínimo de esforço possível. Este post foi criado com a ajuda do João Fontes.

Passo 1: Reunir informações sobre suas publicações

Existem algumas formas de se organizar as próprias publicações. A minha ferramenta favorita para isso é o Mendeley, um software gratuito para gerenciar, compartilhar, ler e anotar em artigos científicos. O Mendeley identifica automaticamente os seus artigos e os coloca em uma pasta chamada "My Publications".

Importante: é necessário usar o software instalado no seu computador. Não será possível fazer estes procedimentos na versão Web.

A primeira etapa, portanto, consiste em verificar se todas as suas publicações estão na pasta "My Publications". Nos campos de informações sobre cada publicação, o Mendeley permite que você insira o DOI do artigo e, por meio dele, consegue recuperar automaticamente os dados atualizados. Caso seu artigo não possua DOI, insira cuidadosamente o máximo de informações possível. Não esqueça também de selecionar o tipo da publicação (artigo de periódico, congresso, livro etc.).

Importante: não avance para as próximas etapas sem ter certeza de que todas as informações sobre suas publicações estão devidamente preenchidas no Mendeley (ou em outro software que permite exportar as referência no formato RIS). ;)

Passo 2. Exportar as referências

Em seguida, vamos exportar as publicações no formato RIS. Para isso, selecione todos os itens da pasta "My Publications" no Mendeley (pressione Ctrl + A), clique sobre eles com o botão direito do mouse, escolha a opção Export e mude o formato do arquivo exportado para RIS.

Dica: se você estiver apenas atualizando os seus perfis com novos artigos publicados, ao invés de selecionar todas as publicações, escolha apenas a(s) nova(s) e siga os passos de exportação explicados acima.

Passo 3. Atualizando o ResearcherID

Abra o ResearcherID e faça upload do arquivo RIS exportado. O sistema vai automaticamente organizar tudo para você. Porém, cuidado: se você adicionar o mesmo artigo mais de uma vez, o sistema mostrará duas entradas diferentes.

Passo 4. Atualizando o ORCID

Para atualizar o ORCID, abra seu ResearcherID e escolha o recurso de envio de dados para o ORCID (botão Exchange Data with ORCiD e, em seguida, opção Send ResearcherID publications to my ORCID account). Selecione os artigos que deseja enviar e efetue o envio. Eles aparecerão automaticamente no seu ORCID.

Passo 5. Atualizando o ResearchGate

O ResearchGate é uma excelente e promissora rede social para pesquisadores. O sistema encontra automaticamente as suas publicações e te permite adicionar ou não ao perfil. Entretanto, em alguns casos o sistema de indexação automática pode falhar e não encontrar todos os seus artigos. Nestes casos, você tem a opção de adicionar artigos manualmente. Para esta etapa, compare item por item da sua pasta "My Publications" do Mendeley e identifique se todos os artigos estão devidamente adicionados ao seu perfil do ResearchGate. Caso algum deles não esteja, você pode fazer a adição manualmente.

Passo 6. Atualizando o Google Scholar

Assim como o ResearchGate, o Google Scholar faz a identificação de artigos sozinho. Verifique se o sistema encontrou todos os seus artigos e, caso não o tenha, adicione manualmente os faltantes.

Passo 7. Atualizando o Lattes

Infelizmente, a principal plataforma de currículo profissional e de pesquisa no Brasil é pouquíssimo flexível. Ela não procura as publicações automaticamente e não aceita entradas de nenhum formato de arquivo. A única facilidade que ela provê é a recuperação de dados por meio de DOI, mas você precisa fazer isso manualmente para cada publicação.

Usando a pasta "My Publications" do Mendeley, você pode ir adicionando artigo por artigo usando o DOI ou, caso este não exista, inserindo as informações do artigo nos campos do Lattes.

Passo 8. Mostrando citações no Lattes

No Lattes, é possível exibir a quantidade de citações provenientes da plataforma ResearcherID. Para isso, abra o modo de edição do seu Lattes. Vá até a aba "Citações", escolha "Citações no ISI". No campo ao lado do botão "Recuperar dados" insira o seu número do ResearcherID e clique em "Recuperar dados". Por fim, clique em "Salvar" e faça o procedimento de envio de currículo.

Passo 9. Outras ferramentas

O sistema da Scopus não permite alterações manuais, portanto você fica limitado aos artigos que já tiverem sido indexados pela plataforma. Caso o seu nome de pesquisador apareça de diferentes formas e o sistema da Scopus crie diferentes perfis para você, é possível mesclá-los em um só.

O Microsoft Academic também encontra os artigos automaticamente, portanto você pode apenas criar o perfil e revisar se as entradas estão corretas.

E o LinkedIn pode ser usado por pesquisadores, mas é majoritariamente usada por profissionais do mercado e menos pela academia. Portanto, possivelmente as ferramentas citadas anteriormente serão mais interessantes se você trabalha com pesquisa.

Comentários



Postagens mais visitadas deste blog

Cidades Inteligentes: conceitos, serviços e tecnologias; veja a live

O conceito de Cidade Inteligente integra inúmeros dispositivos físicos conectados à Internet das Coisas com o objetivo de otimizar a eficiência das operações e serviços da cidade, melhorar a qualidade, desempenho e interatividade dos serviços urbanos, reduzir custos e consumo de recursos e aumentar o contato entre cidadãos e o governo. As cidades inteligentes podem ajudar tanto o poder público a reconhecer problemas em tempo real, quanto o cidadão a produzir informações, auxiliando a mapear, discutir e enfrentar essas dificuldades.  A quinta live do Curso Aberto de Redes, realizada na última terça (06/10) por meio do Cafezíneos Live, recebeu a Profa. Keiko Fonseca (UTFPR Curitiba) e o Prof. Ricardo Luders (UTFPR Curitiba) para um bate-papo a respeito de Cidades Inteligentes: conceitos, serviços e tecnologias encontrados em cidades inteligentes. Participaram da mediação o Prof. Daniel Fernando Pigatto (UTFPR Curitiba), a Profa. Natássya Silva (UTFPR Cornélio Procópio) e a Profa. Tânia M…

Desenvolvimento de Sistemas Embarcados e Sensores Inteligentes com Recurso à Recolha de Energia; assista a live

Na introdução aos sistemas embarcados são apresentadas as suas características principais, seguido de uma referência às ferramentas de hardware e software utilizadas no seu desenvolvimento. A importância nos dias de hoje dos dispositivos de baixo consumo energético tem levado a que, cada vez mais, se tenha vindo a desenvolver mecanismos de recolha de energia do ambiente. Para isso têm contribuído os dispositivos de baixo consumo energético e as técnicas utilizadas no seu desenvolvimento. A sexta live do Curso Aberto de Redes, realizada na última terça (20/10) por meio do Cafezíneos Live, recebeu o Prof. António Espírito-Santo (Universidade da Beira Interior, Covilhã, Portugal) para um bate-papo a respeito de Desenvolvimento de Sistemas Embarcados e Sensores Inteligentes com Recurso à Recolha de Energia; assista a live. Participaram da mediação o Prof. Daniel Fernando Pigatto (UTFPR Curitiba), a Profa. Natássya Silva (UTFPR Cornélio Procópio) e a Profa. Tânia Monteiro (UTFPR Curitiba). …

Como adicionar a sua assinatura digitalizada a documentos PDF sem imprimí-los | Dicas #COVID19

Em tempos de home office, alguns documentos que tradicionalmente precisam de assinatura à mão precisam ser revistos. Eu sou um apoiador de alternativas mais sustentáveis, mas, em alguns casos, a única saída é imprimir o documento, assinar, escanear e enviar por e-mail. 
IMPORTANTE! Antes de mais nada, este post não ensina como fazer assinaturas digitais ou eletrônicas em documentos PDF. Os passos aqui apresentados apenas ensinam a inserir uma assinatura digitalizada (escaneada) em um documento, a qual não tem valor jurídico. Para saber mais sobre as diferenças entre esses tipos de assinatura, acesse este link.
Os leitores de PDF mais modernos permitem que você faça o preenchimento e assine documentos sem a necessidade de imprimí-los. O procedimento abaixo foi feito no Adobe Reader (versão gratuita), mas certamente você encontra a função de assinatura em outros softwares.

Abra o documento que você precisar preencher e/ou assinar;Na barra lateral direita, clique em "Preencher e assi…