Pular para o conteúdo principal

Meu primeiro ano como Coordenador de Curso (y otras cositas más)

Quando 2018 estava terminando, eu era apenas um professor da UTFPR Curitiba que havia sido convidado a assumir uma coordenação de curso, mas que não tinha ideia de como seria 2019. A ideia de ser o responsável por um curso de graduação me empolgava e me assustava ao mesmo tempo: a empolgação era proveniente da possibilidade de promover mudanças e o medo estava ligado ao desconhecido.

Fevereiro de 2019 chegou e com ele uma enxurrada de reuniões. Comecei a sentir e entender quais eram os objetivos e a organização da atual gestão do campus Curitiba e, indiretamente, da reitoria. Nesse momento ainda era muito difícil ter uma ideia da dimensão do papel de Coordenador, mas já era possível começar a imaginar.

Assumindo o posto de Coordenador de Tecnologia em Sistemas de Telecomunicações (SisTel) no Departamento Acadêmico de Eletrônica (DAELN)

A minha parceira de trabalho, Profa Tânia, assumia à época a chefia do departamento e, ao mesmo, me passava o bastão da coordenação de Tecnologia em Sistemas de Telecomunicações. Para minha sorte, ela é uma pessoa extremamente acessível e eu gosto de ajudar quem me ajuda, então a nossa aproximação foi natural e, possivelmente, a melhor conquista no contexto de desafios que ambos assumíamos.

Um maior cuidado com as pessoas e o acesso à informação

Seguindo a tradição criada pela Profa. Tânia, no primeiro dia letivo dos calouros, em março, organizei a Recepção de Calouros 2019/1 e contei com o apoio dos meus grandes colegas nessa gestão, professores Gabriel, Jamea, Moribe, Simone e Tânia. Também auxiliaram na realização do evento vários alunos veteranos do curso que ao longo do ano me deram suporte em várias outras atividades.

Recepção de Calouros 2019/1

Um feito de orgulho foi a manutenção do site do curso. Aproveitando o embalo da criação do novo portal da universidade, organizei os procedimentos e informações para disponibilização no site oficial. A partir desse momento, toda informação oficial buscada pelos alunos passou a ter um único endereço, mais organizado e amplamente divulgado.

Ao longo do primeiro semestre, além de estar aprendendo os processos comuns à coordenação e buscando informações em várias fontes, senti que o importante seria manter um relacionamento estreito com os alunos. Mantive outra tradição da Profa. Tânia e, junto com o Prof. Gabriel, realizamos vários atendimentos no Mutirão de Atividades Complementares.

O principal aprendizado desse início foi de que as pessoas precisam de atenção. Uma conversa rápida, um boa noite, um aperto de mão ou um encaminhamento profissional para os casos mais sérios fazem bastante diferença no dia a dia e tornam o semestre mais leve.

Com as coisas nos eixos

Passado o primeiro semestre, tendo mais clareza dos processos e muito mais segurança para tomar decisões, foi a hora de começar a colocar em prática aquilo que acredito e que sempre desejei como aluno. Posso dizer que o segundo semestre do ano me agradou bastante em termos de sinergia e resultados.


Consegui disseminar melhor algumas orientações com base em problemas observados no semestre anterior. TCC, jubilamento, convalidação de disciplinas e repasse pontual de informações foram alguns dos procedimentos que sofreram alterações para melhor. 

Falando em comunicação, algumas ações merecem destaque. Foi em 2019/2 que decidi reunir o curso inteiro em um miniauditório para uma conversa. Criei o evento Conversa com a Coordenação, que posteriormente teve uma segunda edição e que, a partir de 2020 será oficializado no calendário do curso. Desse espaço nasceu uma série de iniciativas interessantes: um grupo de alunos passou a discutir a criação de um Centro Acadêmico; eu repassei um pouco de conhecimento sobre a estrutura de gestão do curso; elucidei dúvidas sobre processos do novo regulamento da universidade; e vi os alunos discutirem comigo a organização de uma semana acadêmica. Ainda no aspecto comunicação, em 2019/2 nasceu a ideia de um WhatsApp da Coordenação para atendimento a alunos, o que, hoje, é um dos principais meios de disseminação de avisos.


Aos poucos passei a ver alunos mais engajados com o próprio curso, interessados em defendê-lo e melhorá-lo, e a criação de um Diretório Acadêmico (em vez de um Centro Acadêmico, os alunos visualizaram a possibilidade de se unir à Engenharia Eletrônica e o fizeram). Aproveitando a onda, organizei uma eleição entre os alunos para escolha dos novos representantes discentes e indiquei os eleitos para o Colegiado de Curso e para o Conselho Departamental. Agora o corpo discente tem nas mãos uma representatividade inédita.

Eventos mais alinhados

Além de renovar o Mutirão de Atividades Complementares e incluir a atividade de Estágio, passamos a fazer atendimentos mais próximos aos alunos. Vê-los, ouvi-los e disponibilizar um espaço eventual para conhecer as demandas foi eficiente para muitos casos.

Novembro foi o mês da realização do primeiro grande evento acadêmico do curso: a 1ª Semana Acadêmica de Telecomunicações, apelidada de SATELE 2019. Nesse evento, a voz de SisTel ecoou mais forte dentro da universidade e atingiu o meio corporativo externo. Comemoramos os 20 anos do curso, reunimos alunos e ex-alunos, trouxemos profissionais da área de Telecomunicações com backgrounds totalmente diferentes e conseguimos atrair empresas para patrocinarem o novo tímido evento, que acabou sendo um sucesso.



Muito a agradecer

Eu não teria vivido essa experiência sem a confiança de pessoas fundamentais, como a Profa. Tânia e o Prof. Kleber. Também não teria conseguido nenhuma das conquistas de 2019 não fosse pelo empenho do Corpo Docente, do Colegiado, do Núcleo Docente Estruturante e de todo o apoio administrativo em todas as instâncias (DAELN, Diretoria de Graduação, Diretoria Geral, Reitoria).

Obviamente e não menos importante, nenhuma dessas conquistas teria sido possível sem o papel dos alunos, que são incríveis. Não sei nem o que dizer; só deixo o meu agradecimento.

Faixa em comemoração aos 20 anos do curso

Temos outras batalhas a travar

Algumas iniciativas não foram 100% felizes. O Programa de Apadrinhamento, iniciado em 2019/1, sofreu um reboot em 2019/2. Deu certo? Não. As estratégias usadas não foram suficientes, mas aprendemos muito com as experiências e vamos continuar insistindo no projeto, que passará por uma nova reformulação.

Existem outras demandas a serem atendidas, processos a serem revisados e muito mais vozes para serem ecoadas no futuro desse curso. O start para as mudanças foi dado, mas o caminho ainda é longo.

Todas as notícias do curso (formaturas, palestras, visitas técnicas, defesas de TCC, doações de equipamentos) publicadas em 2019 estão disponíveis clicando aqui.

Siga o curso nas redes sociais: Facebook | Instagram

Entre em contato via WhatsApp

Como você vê o curso de SisTel em 2020?

Comentários



Postagens mais visitadas deste blog

Dia de Vincent van Gogh é comemorado em 30 de março #VanGoghDay

Por Vincent van Gogh (Google Cultural Institute, domínio público ) No dia 30 de março é comemorado o Van Gogh Day. Eu não tenho propriedade nenhuma para falar sobre artistas dessa magnitude, mas uma coisa eu posso afirmar: as obras dele me agradam e inspiram. Para entender melhor quem foi Van Gogh, vou apelar para a especialista mais acessível da Internet: " Vincent Willem van Gogh (Zundert, 30 de março de 1853 – Auvers-sur-Oise, 29 de julho de 1890) foi um pintor holandês considerado uma das figuras mais famosas e influentes da história da arte ocidental. Ele criou mais de dois mil trabalhos em pouco mais de uma década, incluindo por volta de 860 pinturas a óleo, a maioria dos quais durante seus dois últimos anos de vida. Suas obras abrangem paisagens, naturezas-mortas, retratos e autorretratos caracterizados por cores dramáticas e vibrantes, além de pinceladas impulsivas e expressivas que contribuíram para as fundações da arte moderna." (Fonte: Wikipédia ) In

Você sabe o que é Computação em Névoa?

Provavelmente você já ouviu falar sobre a "nuvem". Segundo a Wikipédia, a computação em nuvem  é "a disponibilidade, sob demanda, de recursos computacionais, especialmente armazenamento e processamento de dados, sem o gerenciamento ativo direto do utilizador." Este é um termo bastante conhecido e que já faz parte do nosso dia a dia, provendo serviços e aplicações de vasto uso, como, por exemplo, o Google Drive, o Trello ou dando suporte a aplicativos de celular como Uber e iFood. Agora, pergunto: você já ouviu falar em computação em névoa ? É isso mesmo que você leu: névoa (ou neblina) . Trata-se de um novo paradigma na área de Redes de Computadores e Sistemas Distribuídos, inventado em 2012, que tem ganhado espaço para o suporte a aplicações muito importantes, como a Internet das Coisas. Venha saber um pouco mais sobre a tal Computação em Névoa assistindo ao Estudo de Caso que liberei como material integrante do Curso Aberto de Redes: Ei! Você, educador ou educado

Tutorial: como gerenciar seus perfis e currículos de pesquisador

Gerenciar perfis de pesquisador ainda pode ser uma tarefa um pouco confusa. Temos visto várias novas plataformas voltadas a professores e pesquisadores surgindo no mercado, cada uma com objetivos diferentes, permitindo que as diversas áreas de conhecimento supram suas necessidades. Neste tutorial, vou apresentar alguns passos para atualizar vários perfis online de pesquisador com o mínimo de esforço possível. Este post foi criado com a ajuda do João Fontes. Passo 1: Reunir informações sobre suas publicações Existem algumas formas de se organizar as próprias publicações. A minha ferramenta favorita para isso é o  Mendeley , um software gratuito para gerenciar, compartilhar, ler e anotar em artigos científicos. O Mendeley identifica automaticamente os seus artigos e os coloca em uma pasta chamada "My Publications". Importante : é necessário usar o software instalado no seu computador. Não será possível fazer estes procedimentos na versão Web. A primeira e