Pular para o conteúdo principal

Como gravar vídeo-aulas de forma fácil e gratuita | Dicas #COVID19

Este é um post tutorial para ajudar quem precisa transmitir ou disponibilizar material gravado durante as medidas de contenção do COVID-19.

Fique em casa e aproveite para aprender.

Instalando o software OBS Studio

O Open Broadcaster Software (OBS) é de código aberto e distribuído gratuitamente no endereço obsproject.com. O OBS Studio é multiplataforma e está disponível para Windows, Mac OS e Linux.

  1. Baixe o software adequado para o seu sistema operacional e instale-o;
  2. Ao abrir o OBS Studio pela primeira vez, utilize o "Assistente de Configuração" para deixá-lo preparado para o que você precisa. Basta seguir os passos e escolher entre gravação e transmissão em tempo real.

Preparando o ambiente para a gravação

Ao abrir o software, você vai se deparar com a seguinte interface:


  1. Identifique a caixa chamada "Fontes" na parte inferior do programa;

  1. Dentro dela, selecione o botão "+";

  1. Escolha "Dispositivo de Captura de Vídeo" para adicionar a imagem da sua webcam e siga os passos até finalizar a caixa de diálogo aberta;

  1. Pegue os seus slides, abra-os no seu programa favorito e deixe a janela minimizada. Vamos precisar deles na sequência;
  2. Selecione novamente o botão "+";
  3. Escolha "Captura de Janela" e indique o software onde está a sua apresentação;
  4. Agora você tem duas pequenas janelas que podem ser redimensionadas à vontade da forma que você preferir para o seu vídeo;

1, 2, 3, gravando...

  1. Clique em "Iniciar gravação" e comece a falar/apresentar;
  2. Ao finalizar, clique em "Parar gravação";
  3. Pronto, o seu vídeo estará disponível na pasta padrão de "Vídeos" do Windows. Nos demais sistemas operacionais este local pode variar.
Veja como organizei as janelas das vídeo-aulas que preparei para a disciplina de Redes Locais:

Comentários



Postagens mais visitadas deste blog

Como acessar artigos científicos gratuitamente sem estar na rede da sua instituição de ensino?

" Artigo científico é o trabalho acadêmico ou científico que apresenta e discute ideias, métodos, técnicas, processos e resultados sucintos de uma pesquisa realizada de acordo com o método científico ou inferência conforme a hermenêutica das humanidades, cujo conhecimento produzido é aceito por uma comunidade de pesquisadores. Por esse motivo, considera-se científico o artigo que foi submetido a exame por outros cientistas, que verificam as informações, os métodos e a precisão lógico-metodológica das conclusões ou resultados obtidos." (Fonte: Wikipédia ) O acesso a artigos científicos publicados por importantes revistas e editoras tem, quase sempre, algum custo associado. Recentemente, tem se tornado comum a publicação de artigos no modo Open Access (acesso aberto), o qual não requer que seus leitores façam qualquer tipo de pagamento ou cadastro, mas que só é publicado mediante o pagamento de altas taxas , recurso que nem todo pesquisador tem ao seu alcance. Alunos co

Desenvolvimento de Sistemas Embarcados e Sensores Inteligentes com Recurso à Recolha de Energia; assista a live

Na introdução aos sistemas embarcados são apresentadas as suas características principais, seguido de uma referência às ferramentas de hardware e software utilizadas no seu desenvolvimento. A importância nos dias de hoje dos dispositivos de baixo consumo energético tem levado a que, cada vez mais, se tenha vindo a desenvolver mecanismos de recolha de energia do ambiente. Para isso têm contribuído os dispositivos de baixo consumo energético e as técnicas utilizadas no seu desenvolvimento. A sexta live do Curso Aberto de Redes , realizada na última terça (20/10) por meio do Cafezíneos Live , recebeu o Prof. António Espírito-Sant o (Universidade da Beira Interior, Covilhã, Portugal) para um bate-papo a respeito de Desenvolvimento de Sistemas Embarcados e Sensores Inteligentes com Recurso à Recolha de Energia ; assista a live. Participaram da mediação o Prof. Daniel Fernando Pigatto (UTFPR Curitiba), a Profa. Natássya Silva (UTFPR Cornélio Procópio) e a Profa. Tânia Monteiro (UTFPR Cur