Pular para o conteúdo principal

A experiência com o WoCCES 2020: precisamos aprender com a pandemia e tornar os nossos eventos científicos mais inclusivos

O Wokshop on Communiations in Critical Embedded Systems (WoCCES) está na sua oitava edição em 2020. Participo da organização do evento desde a segunda edição, quando ainda se tratava de um workshop voltado apenas à comunidade brasileira. Desde 2018, o WoCCES faz parte do International Symposium on Computers and Communications (ISCC).

Apesar das várias edições realizadas e da experiência acumulada, a pandemia do novo coronavírus, que "sacudiu" o mundo inteiro, refletiu diretamente na organização do evento. Inicialmente, ele seria realizado presencialmente na cidade de Rennes (França) em Julho. Porém, com as restrições a aglomerações, o evento se tornou online e assíncrono, com apresentações gravadas e disponibilizadas no site.

A transformação para o modelo virtual, da forma como foi realizado, reduz as chances de interação entre os participantes, mas amplia o acesso a pessoas que, por diversos motivos, não poderiam pagar pelo evento e muito menos pela viagem até a França. Talvez essa deva ser a crítica para os nossos próximos eventos, mesmo pós-pandemia: como está a inclusão na comunidade científica?

Sei que esse é um assunto antigo e que lida com muitas questões de Copyright, mas estamos longe de ter uma solução e precisamos ampliar o debate.

Agradeço aos colegas da organização e do comitê técnico, e também aos pesquisadores que confiaram seus trabalhos ao nosso workshop. Para acessar os artigos e algumas apresentações associadas, acesse o site do WoCCES 2020.

Comentários



Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe o que é Computação em Névoa?

Provavelmente você já ouviu falar sobre a "nuvem". Segundo a Wikipédia, a computação em nuvem  é "a disponibilidade, sob demanda, de recursos computacionais, especialmente armazenamento e processamento de dados, sem o gerenciamento ativo direto do utilizador." Este é um termo bastante conhecido e que já faz parte do nosso dia a dia, provendo serviços e aplicações de vasto uso, como, por exemplo, o Google Drive, o Trello ou dando suporte a aplicativos de celular como Uber e iFood. Agora, pergunto: você já ouviu falar em computação em névoa ? É isso mesmo que você leu: névoa (ou neblina) . Trata-se de um novo paradigma na área de Redes de Computadores e Sistemas Distribuídos, inventado em 2012, que tem ganhado espaço para o suporte a aplicações muito importantes, como a Internet das Coisas. Venha saber um pouco mais sobre a tal Computação em Névoa assistindo ao Estudo de Caso que liberei como material integrante do Curso Aberto de Redes: Ei! Você, educador ou educado

Como adicionar a sua assinatura digitalizada a documentos PDF sem imprimí-los | Dicas #COVID19

Em tempos de home office, alguns documentos que tradicionalmente precisam de assinatura à mão precisam ser revistos. Eu sou um apoiador de alternativas mais sustentáveis, mas, em alguns casos, a única saída é imprimir o documento, assinar, escanear e enviar por e-mail.  IMPORTANTE!  Antes de mais nada, este post não ensina como fazer assinaturas digitais ou eletrônicas em documentos PDF. Os passos aqui apresentados apenas ensinam a inserir uma assinatura digitalizada (escaneada) em um documento, a qual não tem valor jurídico. Para saber mais sobre as diferenças entre esses tipos de assinatura, acesse este link . Os leitores de PDF mais modernos permitem que você faça o preenchimento e assine documentos sem a necessidade de imprimí-los. O procedimento abaixo foi feito no Adobe Reader (versão gratuita), mas certamente você encontra a função de assinatura em outros softwares. Abra o documento que você precisar preencher e/ou assinar; Na barra lateral direita, clique em "

Como acessar artigos científicos gratuitamente sem estar na rede da sua instituição de ensino?

" Artigo científico é o trabalho acadêmico ou científico que apresenta e discute ideias, métodos, técnicas, processos e resultados sucintos de uma pesquisa realizada de acordo com o método científico ou inferência conforme a hermenêutica das humanidades, cujo conhecimento produzido é aceito por uma comunidade de pesquisadores. Por esse motivo, considera-se científico o artigo que foi submetido a exame por outros cientistas, que verificam as informações, os métodos e a precisão lógico-metodológica das conclusões ou resultados obtidos." (Fonte: Wikipédia ) O acesso a artigos científicos publicados por importantes revistas e editoras tem, quase sempre, algum custo associado. Recentemente, tem se tornado comum a publicação de artigos no modo Open Access (acesso aberto), o qual não requer que seus leitores façam qualquer tipo de pagamento ou cadastro, mas que só é publicado mediante o pagamento de altas taxas , recurso que nem todo pesquisador tem ao seu alcance. Alunos co